quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Monopólio radiofônico



Os apologistas do rádio costumam valorizar tudo o que contem "possibilidades" sem se preocupar nunca com os "resultados". O rádio tem a possibilidade de dizer tudo a todos, mas, pensando bem, ele só escuta ele mesmo. Assim, o rádio não criou nada de novo, apenas reproduziu os procedimentos próprios dos meios de comunicação anteriores. Cada novo meio de comunicação parece condenado a representar o papel de vampiro que se alimenta das invenções anteriores, corrompendo as idéias dos mais jovens e realizando a digestão cultural da sociedade por suas próprias viceras radiofônicas monopolizadas.

MR.Groove

Nenhum comentário:

Postar um comentário