sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Entrevista - Buguinha Dub



Produtor de músicas, técnico de som da nação zumbi por 5 anos, Produtor do disco do Cordel do fogo encantado "Palhaço do circo sem futuro" e do disco do Eddie "carnaval no inferno" e tendo como essência do seu trabalho a fusão da música nacional com a sonoridade do Reggae e do Dub, os leitores da Maloka Groove foram presenteados com essa entrevista e irão receber com bastante apreço em nossa coluna as palavras do adubador sonoro da Manguetown que estará se apresentando em Recife no festival Continuum 2010 dia 12/09 na torre Malakoff.

M.G-Como você vê esse crescimento monstruoso do movimento Reggae no estado de Pernambuco?

B.D-Pela vibe do lugar, tem toda sintonia com a musica, (mar, sol forte, céu azul,... hummmm), e a resistência de várias bandas locais também, o reggae sempre é uma constante no Nordeste, me criei nas ruas de Olinda ouvindo (também) muito reggae nas festas de rua, acho que tudo tem um ciclo, o reggae sempre foi forte em Pernambuco, lembro da época que tocava em todas as esquinas, Edson Gomes, Tribo de Jah a Bob Marley, Alpha Blondy, Black Uhuru.

M.G-Ainda existe preconceito nas rádios e televisão em relação ao movimento Reggae no Brasil?

B.D-Eu acho que não é questão de preconceito e sim de quem paga o jabá ou não paga, o reggae normalmente não paga jabá, pelo menos é o que sei, um dia deste ouvi a musica que Mixei do Natiruts com elementos do Dub Music tocando na rádio, sabe por quê? Porque a rádio precisa deste público também, tudo é questão de capital e interesse, se a rádio precisa do publico reggae, ela vai tocar com certeza, mas se for outro estilo que faz entrar a grana ela vai deixar de lado o reggae ou qualquer outro estilo, hoje temos tantos formatos de rádios direcionadas que não precisamos ficar preocupados com esta rádio convencional, por exemplo: minhas musicas tocam em varias rádios do mundo, e sem jabá, por pura vibração, as rádios como as gravadoras estão agonizando.

M.G-Você acha que a regulamentação da profissão de DJ vai sair do papel ou é pura conversa fiada?


B.D-Como toda regulamentação vem junto associações, taxas, carteiras, documentos, que na maioria das vezes só atrapalha o verdadeiro artista, se eles virem que tem como ganhar dinheiro com os DJS com certeza sai dos papeis.

M.G-Seu CD está entre os mais baixados no site Traquitana, qual a sua opinião sobre a musica livre na internet?

B.D-Jahmarraparai! celebrai!!!A música não é de ninguém, é energia do planeta, ela circula em cima de nossas cabeças e alguns têm como missão canaliza-las para os ouvidos humanos e tentar tocar os corações, deveríamos ser livres, mas tem sempre alguém querendo tirar proveito ou alguém escravizar, tomar o poder, enfim tem quem precise comer, vejo muita repetição, raramente você ver alguém reciclando arranjos, dai o cara se apodera de uma linha de baixo ou uma levada de bateria, e tem até aquele que tem um teclado e diz: esta musica é minha, imagina? Não tenho este apego as musicas do meu CD são livres quem quiser pode usar a vontade mais avise que fui eu quem produziu.

M.G-Quais os seus projetos para o ano de 2011?

B.D-Estou com um projeto de montar meu Mundo novo 2 em Olinda para dá uma reciclada, descansar pois faz doze anos que estou em Sampa, produzir as bandas locais, ficar mais tempo com minha filha, ir bastante à praia, ver os amigos que isso aqui em Sampa é raro, e lançar o segundo CD da vitrola adubada.

Valeu!

Vibrações positivas e muita luz pra todos!
Jahmarraparai! Celebrai!

Buguinha Dub


Baixem aqui o Cd Vitrola Adubada

Myspace:
http://www.myspace.com/buguinhadub

Festival Continuum 2010
http://www.continuumfestival.com/


MR.Groove

Nenhum comentário:

Postar um comentário