quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Ortinho - Héroi trancado


Herói trancado é o terceiro álbum da carreira de Ortinho, marcada de quatro em quatro anos por algo novo - já que seus últimos lançamentos foram exatamente em 2002 (Ilha do destino) e em 2006 (Somos). Em 2010 ele surpreendeu não pelo simples fato de lançar mais um cd, e sim, por esse cd ser o mais maduro de todos que ele já produziu. Herói trancado trás muito da Jovem Guarda em suas melodias, o cunho político e o cotidiano, tão presentes em seus CDs, deram espaço para os sentimentos. Ortinho, ao invés de rasgar o verbo, rasgou o seu próprio coração, ao deixar fluir todo sentimentalismo que sempre existiu nele, gastando vários pronomes para trazer todo tipo de emoção.

Herói trancado, música título do cd, tem na guitarra o renomado Luiz Chagas e nas próprias palavras de Ortinho esse sentimento libertador que trás no cd. ("Agora vou aproveitar a minha vida, preso pelo mundo afora / Não tô a fim de receber visitas, tô me sentindo livre feito um turista"). Outro fato que surpreende o cd é a ré-gravação da música "você não sabe da missa um terço" - Grande sucesso dos tempos do Querosene Jacaré, sua antiga banda. Sucesso este que deixou a ré-gravação um tanto a desejar, não por ser ruim, mas pela falta que faz "o vigor" da primeira versão. Mas aposto que ao pegar o cd, será a primeira música que você vai querer escutar!

Apesar de predominar o iê, iê, iê Ortinho não abandona as suas raízes. A música "Já fui rei" é a faixa mais diferente, do tão encorpado cd, é quase uma ciranda que na verdade, por ser tão curta, soa como uma vinheta para finalização do disco. ("Já fui rei, já fui ao céu... num avião de papel"). "Café com leite de rosas" tem uma introdução meio blues, que se rende ao retrô no decorrer da letra. "Retrovisores", conta com a voz de Arnaldo Antunes e um som mais zen, acompanhado de um piano ao fundo. "Moldura", tem a expressiva guitarra de Yuri Queiroga para passar um sentimento meio dark de solidão. "Modelo vivo" faz mais o estilo Roberto Carlos e conta com o Maestro Spok no Sax. "Saudades do mundo" mantém o estilo anos 80, somado a voz de Jorge do Peixe. "Pense duas vezes antes de esquecer" comprova o quanto é chiclete as letras do disco. Já o refrão ("Larga essa tevê e vem pra cá me vê") soa bastante sugestivo para a primeira faixa "O cara do outro lado".

Então, faço minha as palavras dele e digo: "Largue essa tevê e vá vê" além de ouvir, Ortinho é um dos cantores que vale a pena conferir. E nessa fórmula que ele criou, apostando em um rock clássico sem muitas variantes, eu garanto, até a sua mãe vai gostar!


Risoflora Siqueira

Consuma:
http://www.myspace.com/ortinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário