quarta-feira, 2 de março de 2011

A filha do maestro


De Freitas, Thalma, Thalmíssima, Thalminha. Na internet, é conhecida como "a filha do maestro". Assim como há várias formas de chamar a cantora carioca Thalma de Freitas, também são várias as áreas em que ela atua. Canta com os grupos Instituto e Orquestra Imperial, já fez participações em novelas da Globo e musicais, é atriz de teatro e prolífica compositora. Inquieta, prefere a arte coletiva à individual. E é por conta dessa filosofia que há anos os fãs esperam um álbum solo da cantora. Por enquanto, ela diz, não há chances disso acontecer. Sua música pode ser conhecida na internet e nos shows. Na terça-feira de carnaval, ela vem pela primeira vez ao Recife em apresentação solo, no festival Rec Beat, a partir das 23h.

Não ter planos de lançar um álbum solo - ela lançou apenas um EP, em 2004 - não tem nada a ver com não priorizar a carreira de cantora. Thalma, de 36 anos, é adepta da cultura livre da internet. Tudo que ela faz e produz vai direto para os seus sites,O codinome "filha do maestro", vem do fato de Thalma ser filha de Láercio de Freitas, pianista e maestro de carreira internacional. "Prefiro fazer uma música e colocar logo na internet do que ir costurando um álbum, fazer um conceito. É mais espontâneo", explica Thalma, que mora num casarão de oito quartos no bairro de Santa Tereza, onde recebe amigos artistas como hóspedes. "Gosto da criação coletiva. Às vezes tenho meus momentos de solitude, mas acho mais rico quando faço música com amigos. Na verdade, consigo compor de qualquer forma. É só se manter aberta e a inspiração surge".

Fã do carnaval recifense, Thalma vem com um repertório em homenagem à Iemanjá, com duas composições próprias: Chuva e Amor imenso. ´Me empolguei com o show que fiz no Rio de Janeiro e liguei para o Gutie (produtor do Rec Beat) e pedi para cantar no festival`, lembra. Ela já se apresentou no palco do Cais da Alfãndega ao lado do Instituto e também do bloco Quanta Ladeira.

Neste ano Thalma também vai passar o carnaval no Recife. Chega no sábado com um ilustrador para tirar fotos e fazer montagens para o seu site. Depois da folia, vai passar um mês imersa num curso de interpretação na Globo. No segundo semestre continua a se dedicar às artes cênicas, dessa vez no teatro. "Vou produzir um versão ópera rock de Os Saltimbancos", adianta, cheia de planos.

"Prefiro fazer uma música e colocar logo na internet do que ir costurando um álbum. É mais espontâneo"


Fonte: Diário de Pernambuco
http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/03/02/viver1_0.asp
Visitem:
http://thalma.tumblr.com/
http://www.afilhadomaestro.blogger.com.br/
Rec Beat 2011
http://recbeat.uol.com.br/recbeat2011/

MR.Groove

Nenhum comentário:

Postar um comentário