quinta-feira, 25 de julho de 2013

Vermelhas Nuvens - Hugo Linns


Segundo disco do instrumentista Hugo Linns explora novas nuances da viola dinâmica Hugo Linns é dono de uma prolífica e inquieta criatividade. Característica que, quando gera frutos tão positivos, é reservada apenas a um seleto grupo de músicos instrumentistas.

Considerado por muitos de seus contemporâneos um dos principais de uma nova geração de instrumentistas pernambucanos, ele cria enquanto acompanha parte dessa geração nos palcos e nos estúdios. Parte das composições de Vermelhas Nuvens, segundo disco da carreira, nasceram ainda entre as músicas que estão no trabalho anterior e as que estarão no já programado terceiro disco, ainda sem data prevista para gravação.

Gravadas com apoio do Fundo Pernambucano de Incentivo a Cultura (Funcultura), as 12 faixas de Vermelhas Nuvens expandem o universo de possibilidades da viola dinâmica. Fita Branca, primeiro disco de Hugo, é considerado um dos primeiros registros que coloca em evidência um instrumento até então famoso por sua característica de acompanhar os cantadores.

O Vermelha Nuvens traz uma coisa a mais na questão da textura musical, explica o instrumentista, que complementa que “o disco traz experimentações com pedais, que funcionam de uma forma diferente no instrumento acústisco”. Para colocar a viola em evidência, Hugo Linns montou o que considera ser o grupo perfeito. “Pessoas que tenho afinidades pessoais, além das musicais”, pontua, ao apresentar sua banda. A segunda viola presente nas músicas é a tradicional de 10 cordas, empunhada por Eduardo Buarque, que também toca violão tenor no disco. “Nos conhecemos há mais de 15 anos, numa sintonia que hoje nos comunicamos sem precisa falar. Considero-o um irmão”, diz Hugo. Rogério “Rogê” Victor está no baixo acústico. “Nos conhecemos na época da faculdade de música. (Ele é) Alguém que tem uma visão muito correta do ofício do músico, muito importante de se ter ao lado”, explica.

Quem encerra a formação é o ritmo da percussão de Carlos “Amarelo”. “Passamos vários meses juntos na Europa, acompanhando Renata Rosa, e desde então o considero meu irmão mais novo”, conta Hugo Linns. “Como todo percussionista, ele é o mais expressivo da banda, um músico bastante versátil e que não economiza instrumentos, tanto que ele divide os arranjos da percussão comigo”. O resultado é uma viola dinâmica que, sem perder suas características, é processada em novas texturas. 

Vermelhas Nuvens, nome que faz referência a esse equilíbrio entre a densidade do vermelho com algo que é flutuante e etéreo, foi gravado no estúdio Fábrica e com produção do próprio Hugo Linns. “Eu sei exatamente onde quero chegar e por isso não chamei ninguém para fazer a direção musical”, explica o instrumentista que já tem formatado a proposta do próximo disco, que terá produção dividida entre Brasil e França, assim como composições de convidados especiais. “As últimas três músicas do Vermelhas Nuvens deixam a dica do que virá no próximo disco”, revela Hugo, indicando uma percepção contínua e unificada de sua música.

A ousadia em Vermelhas Nuvens vai além de evidenciar a viola dinâmica e vai de encontro com o contexto de mercado da música instrumental. “É difícil fazer música instrumental no Recife com instrumento acústico” avalia Hugo, que foi apresentado a Viola pelo então professor do conservatório Ewerton “Bozó 7 Cordas” Sarmento. “A música instrumental demorou a ficar em evidência e mesmo assim a que está em evidência é muito elétrica”, reforça, ciente dos desafios do novo disco. “Mas na meu trabalho o único aperriado sou eu”, diz sempre bem humorado, “gosto de fazer a música a seu tempo, sem atropelos”. 

Vermelhas Nuvens está a venda na Loja Passadisco, Oficina da música, e nas Livrarias Cultura dos Shoppings Paço Alfândega e Rio Mar. O músico prepara ainda um momento de lançamento oficial do disco no palco, que deve acontecer entre o final do primeiro e o começo do segundo semestre de 2013, ao tempo que já traça os planos para a circulação nacional do disco, de carona com a boa receptividade que o trabalho de estréia, Fita Branca, teve em palcos de outros estados.

Assessoria de imprensa | agendamento de entrevistas:

 Roberta Meireles - 8593.5337 - meireles.ro@gmail.com
 Bruno Nogueira - 8706.1830 - bnogueira@gmail.com

Escute aqui:

Mr.Groove

Nenhum comentário:

Postar um comentário