quarta-feira, 6 de novembro de 2013

9º Festival Mundo - Cobertura

Sábado 02/11/2013

Licenciosa/PB

O Festival Mundo é organizado pelo Coletivo Mundo desde 2005, e aconteceu entre os dias 26/10 e 03/11 na Usina Cultural Energisa e no Centro Cultural Espaço Mundo. 

Além das atrações musicais, o festival também conta com programação nas áreas de Exposição de Artes, Audiovisual, Artes Cênicas, Feiras de Cultura, atividades socioambientais, cultura digital e esportes radicais (espaço para skate), além de contar com oficinas, palestras e debates.

Na Usina Cultural Energisa, aconteceram as atrações musicais, nos dias 2 e 3 de Novembro, sempre previstas pra começar as 16h.

Existem algumas regras no horário de fechamento da Usina, e qualquer evento cultural lá só rola até meia noite, o que acaba prejudicando as bandas que se apresentam mais cedo, porque ficou notável que o público de João Pessoa não tem o costume de sair cedo de casa.

As 16h15 a primeira banda subiu ao palco, LICENCIOSA, banda local que ao vivo é muito mais interessante do que nos vídeos. Eles fazem um passeio entre rock e baladinhas, como em "Quando você sai pra passear de mim" e "Licenciosa", música que é carro chefe da banda. A apresentação acabou sendo prejudicada, quando o pessoal da SEMAN (Secretaria de Meio Ambiente do Município) chegou no meio do show pra fazer a medição de som, por causa de um Hospital que fica logo atrás da Usina. 

Resultado: baixaram o som da banda inteira na mesa, e tiraram mais ainda a voz de Rojão (vocalista), o que fez com que, até a penúltima música, não desse pra ouvir quase nada do som dos caras.

Procura-se Fabiano/PB

Logo em seguida subiu ao palco a banda PROCURA-SE FABIANO, um power trio formado por 3 Fabianos: Lira na bateria, percussão e pífano, Formiga na guitarra e efeitos, e Soares no baixo e efeitos vocais. O som dos caras traz uma grande mistura entre o reggae, xote, dub, coco e um pouco da referência da música paraense, e essa mistura de ritmos pode ser vista em músicas como " No Alto Sertão" e "Carimblé". A junção dos 3 Fabianos se deu por pura coincidência, e essa grande mistura de ritmos é influência dos 3 integrantes  que já tocaram em vários outros projetos, como Naldinho e Cabruêra. Eles já tem um EP que foi lançado em 2011 e estão preparando um novo material pra ser lançado no dia 24 de Dezembro desse ano, em João Pessoa.

MEDIALUNAS (RS) é a união do casal Andro Maquenzi e Liege Milk, que tiveram seu primeiro disco, Intropologia, como destaque da cena independente de 2012, além de matérias em algumas revistas, e foram até elogiados por Robert Smith, do The Cure. Liege inova na bateria, com pegadas simples e precisas, e Andro consegue com sua guitarra fazer com que, em alguns momentos, a gente não sinta falta de um outro instrumento. 

O grande problema dessa apresentação no festival é que ela se tornou totalmente cansativa, talvez pela ordem do repertório, ou por próprio feeling da dupla. (Não só eu, como muitas outras pessoas com quem conversei, esperava mais da dupla). 

O show da FAR FROM ALASKA acabou não rolando porque, pelo que soube, a banda teria somente esse final de semana (do festival) pra fazer uma gravação, e de última hora acabaram cancelando a apresentação.

FACADA (CE) fez um show que é a cara deles: Rock puro, com muita instiga e muito barulho. Perfeito até o "quase final", se não fosse o fato do braço do James (baixo), ter caído pela 4ª vez num só dia no meio da apresentação. Mas a banda tocou de maneira memorável até o 'final', e o próprio James, em conversa comigo, tava machucado, porém satisfeito. Muito foda!

Zeferina Bomba/PB

A ZEFERINA BOMBA (PB) já é bem conhecida em João Pessoa e por alguns momentos achei que o show ia ser o mesmo que tinha visto há dias atrás, mas a banda conseguiu inovar a apresentação, talvez pela instiga de estar comemorando 10 anos de formação, e fez um show bem diferente, e muito bom. Misturando percussão com hardcore, eles conseguiram finalmente animar o público, que até um pouco antes, ainda estava tímido. Rayan Lins (batera), desceu do palco com parte da bateria e fez com que a plateia interagisse totalmente com o show, o que, consideravelmente, fez grande diferença na noite pra banda.

DuMatu + Til Dal + Atômico MC + SH + Camila + Preto Alisson (PB), um grupo de Hip Hop, com misturas de Rap e Soul, que particularmente achei bem fraco. Tem umas misturas de várias influências de Rap e Soul, mas nada que tenha agradado. Não foi uma boa escolha para o festival. Muita gente no palco, pouca identidade, pouco entrosamento.

Troça Harmônica/PB

TROÇA HARMÔNICA (PB) foi a grande surpresa da noite. A união de 4 músicos (Chico Limeira, Gustamo Limeira, Regina Limeira e Lucas Dourado), que deram ao festival um toque especial de música e poesia. Desde o início, já se mostravam íntimos com o público, que dançava e cantarolava algumas das belas canções, que transitam entre amor e carnaval, com uma sutileza constante. A apresentação foi completamente encantadora.

LURDEZ DA LUZ (SP) subiu no palco pra mostrar a força feminina no Hip Hop. Comemorando 10 anos de carreira, já colaborou com rappers e cantores diversos (Rodrigo Brandão, Jorde Du Peixe, Star Orchestra...), e fez um show com letras nuas e cruas, como "Ziriguidum", "Colorida" e "Andei". Uma apresentação extremamente limpa, que agradou a todo mundo.

Curumim/SP

Encerrando a noite, rolou o show de CURUMIM, que fez como sempre um belo passeio entre o funk, reggae, dub, sempre com as percussões pesadas, e que fez o público todo dançar e cantar o show inteiro. Em entrevista com ele, ele falou que como não cresceu ouvindo nada de reggae, rock, funk, etc.., essas influências acabaram surgindo de bandas que ele ouve e gosta, junto com a banda que o acompanha, e que tudo isso acaba formando a atual identidade da banda. Eles têm um projeto pra ser lançado com Edgard Scandurra, que tá pra ser lançado no começo do próximo ano, além de um novo disco, que não tem data prevista pra lançamento. Sobre a experiência de tocar em João Pessoa, ele disse que achava que ninguém conhecia o som dele, mas errou feio. Ótimo show, ótima noite.


Anna Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário